terça-feira, 12 de abril de 2011

Concepções de linguagem e ensino de português

No dia 12.04 será discutido o capítulo "Concepções de linguagem e ensino de português", do livro O texto na sala de aula, dou autor Geraldi.
Segue abaixo quatro questões essenciais para a interpretação do texto trabalhado, procurem respondê-las e analisá-las junto a Mariana Nonato (monitora) nos dias de atendimento, ou enviá-las para Juliana Vasconcelos (apoio acadêmico) por e-mail. Também é possível expor dúvidas no espaço "comentários" do blog.


Questões que auxiliam a compreensão do texto:
1.     1. Qual a questão posta em discussão no texto?
2.     2. Qual o objetivo do texto?
3.     3. Qual a opinião do autor sobre a questão posta em discussão?
4.     4.Que argumentos o autor utiliza para fundamentar a sua opinião?
      
      Também elaboramos um esquema do texto trabalhado, mas atenção, não dispensa a leitura do texto original, apenas serve para organizar as ideias do autor e auxilar a percepção de alguns elementos.

     
GERALDI, J. W. Concepções de linguagem e ensino de português. In: GERALDI, J.W. O texto na sala de aula. 2 ed. Cascavel: Assoeste, 1984. p. 41-48.
            Neste capítulo, Geraldi apresenta a problemática da crise do sistema educacional brasileiro, enfatizando o baixo desempenho do ensino de língua portuguesa. Para reforçar a sua afirmação, o autor apresenta alguns fatores:
·        a incapacidade da juventude de hoje em articular um juízo e estruturar linguisticamente uma sentença;
·        o fracasso da escola:
  ineficiência do ensino de língua portuguesa;
  precariedade das condições de trabalho do professor;
  precariedade dos investimentos.
1. Concepções de linguagem
            Partindo do pressuposto de que “toda e qualquer metodologia de ensino articula uma opção política [...] com os mecanismos utilizados em sala de aula” (p. 42), o autor apresenta concepções de linguagem correspondentes às três grandes correntes dos estudos linguísticos:
1.1. Gramática tradicional:
·         linguagem como expressão do pensamento;
·         base para os estudos tradicionais.
1.2. Estruturalismo e transformacionalismo:
·         linguagem como instrumento de comunicação;
·         concepção de língua como um código capaz de transmitir certa mensagem.
1.3. Linguística da enunciação:
·         linguagem como forma de inter-ação;
  lugar de constituição de relações sociais, onde os falantes se tornam sujeitos;
·         a língua só tem existência na sociedade;
  ao falar, o sujeito realiza ações que não conseguiria sem esse ato;
  o falante age sobre o ouvinte constituindo compromissos e vínculos.
Neste texto, Geraldi aprofunda as discussões relacionadas à linguística da enunciação, por acreditar que constitui uma postura educacional diferenciada, do qual os falantes se tornam sujeitos.
1.3.1. Estudo de língua portuguesa
            Nesta concepção de linguagem, o ensino de língua portuguesa deve-se basear em:
·         detectar os compromissos que se criam através da fala;
·         estabelecer condições que devem ser preenchidas por um falante em determinada situação de interação;
·         enfatizar as relações que se constituem entre os sujeitos no momento em que falam.
1.3.1.1. Variedade Linguística
O autor ainda apresenta a importância da atitude do professor frente às diferentes variações linguísticas na sala de aula. Ante a discussão, Geraldi apresenta conceitos relacionados à variação linguística:
·         a democratização da escola permite a reunião de representantes dos grupos sociais;
·         a consideração de uma variedade como culta ou padrão é decorrente do poder e da autoridade dos falantes nas relações econômicas;
·         fatores, apontados por Gnerre, associados à imposição social de uma variedade linguística como culta ou padrão:
  associação da variação à modalidade escrita;
  associação da variação à tradição gramatical;
  dicionarização dos seus signos;
  consideração da variação como portadora legítima de uma tradição cultural.
Decorrente destes conceitos, Geraldi discute a atitude do professor, procurando apresentar alternativas de ação para o ensino da língua portuguesa. Segundo Soares, há dois lados na discussão de como deve ser trabalhada a variação linguística em sala de aula, são eles:
·         respeitar e preservar a variedade linguística das classes populares:
  utilizar a variedade linguística das classes populares como instrumento do discurso escolar;
·         aprender a utilização da variedade linguística socialmente privilegiada:
  aprender a manter, com a linguagem, a relação com as classes dominantes;
  utilizar a linguagem como instrumento na luta pela superação das desigualdades sociais;
  romper com o bloqueio de acesso ao poder;
  oportunizar o domínio da variação padrão sem desvalorizar as outras formas de falar.
2. Ensino da língua e ensino da metalinguagem
            Neste tópico, é apresentado os fatores que desordenam o ensino de língua portuguesa:
·         ensino de uma metalinguagem de análise para alunos que não dominam a variedade culta;
·         exercícios contínuos de descrição gramatical;
·         estudo de regras e hipóteses que os profissionais não estão seguros de como resolver;
·         aprendizado da metalinguagem de análise da língua com exercícios esporádicos;
·         análise de uma língua dominando conceitos e metalinguagens;
·         aprendizado de descrições previamente feitas pela gramática.
Geraldi também apresenta alguns conceitos de um verdadeiro aprendizado da língua portuguesa:
·         dominar as habilidades de uso da língua em situações concretas de interação;
·         entender e produzir enunciados ;
·         perceber diferenças entre uma forma de expressão e outra;
·         utilizar a metalinguagem, para o ensino de primeiro grau,  quando a descrição da língua é necessário para alcançar o objetivo final de domínio.

Se quiser o material por e-mail, solicite no espaço "comentários"

e-mail da disciplina: fundamentos_linguisticos@hotmail.com - caso mande algum material para o e-mail, por favor, avisar no espaço "comentários".


Bons estudos,


Juliana Vasconcelos

7 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Eu quero esse material por e-mail.
    marciosemsas@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Estou escrevendo uma tesi sobre o ensino da leitura e esse material muito me ajudaria para abordar a questão. Agradeço se puder mandá-lo por e-mail. Souto_baiao@hotmail.com

    ResponderExcluir
  4. também gostaria de receber em meu email este material.

    ResponderExcluir
  5. Gostaria de receber esse material. Meu email é fatimamorina@gmail.com
    Obrigada

    ResponderExcluir
  6. Gostaria de receber esse material. Meu email é danimosa_ssa@hotmail.com

    Obrigada!!

    ResponderExcluir